Liga e Desliga

Liga e Desliga

96 notas &

#exposição

Os geeks do mundo inteiro provavelmente devem se contorcer ao ver a exposição de produtos da Apple destruídos feita pelo artista digital Michael Tompert e o fotógrafo Paul Fairchild, parte do projeto 12LVE e exposto atualmente no Museu de Artes e Ofícios de Hamburgo, na Alemanha. 

O trabalho foi criado em 2010 com a ideia de examinar nossa relação com nossos estimados gadgets. Se você surtou com as imagens, melhor nem pensar em visitar a exposição um dia desses.


helloyoucreatives
:

Controversial photo series by Michael Tompert and Paul Fairchild features smashed, dropped, shot up, and melted Apple products.

Arquivada em apple gadgets 12lve

288 notas &

#socialmedia

O Twitter mudou seu logo novamente. Dessa vez, a mudança não foi tão grande, mas tem uma desculpa conceitual interessante: o novo logo foi inspirado em círculos que sugerem o fluxo das conversações que ocorrem no microblog - pra quem curte design, a piração é válida. 

Apesar de cada vez mais minimalista, o interessante é notar que Larry (em inglês, Larry Bird, referência ao grande jogador da NBA, da franquia Boston Celtics e atual dirigente do Indiana Pacers) - sim, esse é o nome do pássaro do Twitter - era antes um pássaro tímido em seu galho, olhando para frente como quem está de olho no futuro. O segundo logo mostra um pássaro mais confiante, todo prosa batendo suas asas. A novidade vem mais segura de si, voando com postura e “para o alto e avante”. 

O novo pássaro é simpático, mas não seja inocente: mudanças de logo costumam significar muito mais do que uma nova opção estética. De olho no Twitter.

shortformblog:

Twitter refreshes its iconic bird logo — this time, with overlapping circles

The company has decided to update its bird again. So, what’s so different about the current logo (right)? It’s made of circles and nothing but. “This bird is crafted purely from three sets of overlapping circles — similar to how your networks, interests and ideas connect and intersect with peers and friends,” the company says. A couple of fun facts about the bird: First, the initial logo was an iStockPhoto they likely spent $6 on initially, and second, the bird’s name is Larry. Yes, after that Larry Bird. Anyway, what do you think about the new logo? Necessary?

Arquivada em twitter logo larry larry bird

1.211 notas &

#quadrinhosA DC Comics terminou o mistério em volta do personagem gay que “sairia do armário”. Revelaram que Alan Scott, o primeiro Lanterna Verde, é gay e essa história será contada em uma HQ que trará as origens do herói. 
Mas essa revelação não será o destaque da história, já que ela será mostrada com naturalidade ao retratar o que um herói faz em seu tempo livre. Qualidades como a bondade, os valores, o carisma e a liderança de Alan Scott, que permitiram que ele se tornasse um Lanterna Verde, serão o verdadeiro destaque.
Assim como a Marvel Comics introduziu Miles Morales, um Homem-Aranha negro e latino em 2011, a DC Comics acerta ao se atualizar e retratar questões reais inseridas nas histórias em quadrinhos. Apesar de exceções como os X-Men, que abordavam o preconceito e falta de respeito entre diferentes desde sua origem, as editoras trataram com muito cuidado questões polêmicas, deixando-as de fora da realidade dos heróis o máximo possível. 
É verdade que heróis negros existem, inclusive um dos Lanternas é negro, que há diversas heroínas poderosas, geralmente retratadas como beldades em uniformes colados ao corpo, e outros dois personagens secundários gays (Northstar, irmão gêmeo de Aurora, ex-Tropa Alfa e atual X-Men, e a Batwoman Kate Kane) mas esses dois casos são os mais impactantes se pensarmos em uma representação digna das ditas minorias.
Com isso, DC e Marvel expandem seu público, se aproximam um pouco mais do que acontece hoje com seus heróis nos cinemas, que se mostram humanos com fraquezas e sentimentos como deveria ser, e fazem o misto de fantasia e realidade mais interessante para futuros e atuais leitores. 
theatlantic:

The Green Lantern Is Gay

It’s time to tally up the betting pools and start paying out: If you picked Green Lantern as DC Comics surprise gay character you won. But depending on who was making your odds, you probably didn’t win much. As far as the speculation goes, the Green Lantern had been the favorite, mostly because rumors sourced to those in the know had been making their way around the Web for days saying as much.
At DC’s own blog, Alex Nagorski says the newly reimagined Alan Scott experienced “a traumatic event [that] will serve as the catalyst for him assuming his superhero identity as The Green Lantern.”
[Image: DC Comics]

#quadrinhos

A DC Comics terminou o mistério em volta do personagem gay que “sairia do armário”. Revelaram que Alan Scott, o primeiro Lanterna Verde, é gay e essa história será contada em uma HQ que trará as origens do herói. 

Mas essa revelação não será o destaque da história, já que ela será mostrada com naturalidade ao retratar o que um herói faz em seu tempo livre. Qualidades como a bondade, os valores, o carisma e a liderança de Alan Scott, que permitiram que ele se tornasse um Lanterna Verde, serão o verdadeiro destaque.

Assim como a Marvel Comics introduziu Miles Morales, um Homem-Aranha negro e latino em 2011, a DC Comics acerta ao se atualizar e retratar questões reais inseridas nas histórias em quadrinhos. Apesar de exceções como os X-Men, que abordavam o preconceito e falta de respeito entre diferentes desde sua origem, as editoras trataram com muito cuidado questões polêmicas, deixando-as de fora da realidade dos heróis o máximo possível. 

É verdade que heróis negros existem, inclusive um dos Lanternas é negro, que há diversas heroínas poderosas, geralmente retratadas como beldades em uniformes colados ao corpo, e outros dois personagens secundários gays (Northstar, irmão gêmeo de Aurora, ex-Tropa Alfa e atual X-Men, e a Batwoman Kate Kane) mas esses dois casos são os mais impactantes se pensarmos em uma representação digna das ditas minorias.

Com isso, DC e Marvel expandem seu público, se aproximam um pouco mais do que acontece hoje com seus heróis nos cinemas, que se mostram humanos com fraquezas e sentimentos como deveria ser, e fazem o misto de fantasia e realidade mais interessante para futuros e atuais leitores. 


theatlantic
:

The Green Lantern Is Gay

It’s time to tally up the betting pools and start paying out: If you picked Green Lantern as DC Comics surprise gay character you won. But depending on who was making your odds, you probably didn’t win much. As far as the speculation goes, the Green Lantern had been the favorite, mostly because rumors sourced to those in the know had been making their way around the Web for days saying as much.

At DC’s own blog, Alex Nagorski says the newly reimagined Alan Scott experienced “a traumatic event [that] will serve as the catalyst for him assuming his superhero identity as The Green Lantern.”

[Image: DC Comics]

Arquivada em lanterna verde alan scott gay dc comics quadrinhos

1.857 notas &

Tem ideia de como as grandes marcas ganharam seus nomes e logotipos? A Coca-Cola veio da derivação das folhas de coca colômbianas com a Kola Nuts, uma espécie de castanha nativa da África. Tire o K de Kola, junte com coca e tcharam: temos Coca-Cola! Soa bem melhor assim.

Clicando nas imagens, você descobre a história do logo/nome de outras grandes marcas como a Lego, adidas, Canom, Audi e ebay.

How Famous Brands Got Their Names and Logos


(via helloyoucreatives)

Arquivada em coca-cola adidas 7 eleven lego 3m canom adobe amazon audi ebay logo brand

49 notas &

bitly blog: Welcome to the new bitly!

Nesta terça-feira (29), o bitly apresentou uma nova “cara” para seu encurtador. Além do layout diferente da página, novas funções como um compartilhe e um “descubra links” mais fáceis, busca instantânea de encurtados, facilidade na visualização do que seus amigos estão compartilhando nas redes sociais estão na lista. 

Como a mudança é recente, ainda não dá para dizer se a nova proposta funciona. De cara, já enfrentei a dificuldade em encontrar o local para encurtar meus links - ele não está mais tão fácil de visualizar quanto na versão antiga. Agora, você clica em “add a bitmark” perto do baiacu, símbolo da ferramenta, no canto superior direito da página, e encontra uma caixa cheia de opções. Lá você poderá enviar o link encurtado para a conta de Facebook conectada, perfis do Twitter, e-mail (isso não dava pra fazer antes, certo?) ou simplesmente copiar o link para levá-lo à outro lugar. 

Vale ler o post do blog do bitly explicando a mudança detalhadamente.

bitly
:

bitly has long been the home to important content you share across the web. In fact, with more than 25 billion links saved since 2008, we see bitly as a growing, vibrant neighborhood. We want this to be the single best place for you to save and share your links and to discover interesting things…

Arquivada em bitly encurtador mudança social media